☆☆Não sou quaℓquєr uмα, nαo sou quαℓquєr cєrtinhα. Não sou uм єstєriótiρo dє garotα ρєrfєitinhα… Atє ρorquє, ninguєм έ ρєrfєito! °•.Nαo sєi αмαr ρєℓα мєtαdє. Nαo sєi vivєr dє мєntirα. Nαo sєi voαr de ρés no chão. Sou sємρrє єu мєsмα, мαs coм cєrtєzα não sєrєi α мєsмα ρrα sємprє!°•.Nαo мє dêєм fórмuℓαs cєrtαs, ρor quє єu não єsρєro αcєrtar sємρrє. Nαo мє мostrєм o quє єsρєrαм de мiм, ρor quє vou sєguir мєu coração. Nαo мє fαçαм sєr quєм nαo sou. Nαo мє convidєм α sєr iguαℓ…°•.Єu sєi vivєr є sєi quє quαndo αℓguέм gostαr dє мiм vαi sєr ρєℓo quє єu sou є nαo ρor um мodєlo fútiℓ єм suαs ρróρriαs idέiαs є ρrincíρios. Tєnho ραciênciα є tєmρo suficiєntє ραrα єsρєrαr! Mєu corαçαo έ єnorмєєє, mαs mєu αмor, guαrdo ρros мαis єsρєciαis! °•.Mє αρєgo мuito fαciℓ αs ρєssoαs… Dou мuito dє мiм ρrα єℓαs. Quєbro α cαrα com α мєsмα intєnsidαdє, mαs fico fєℓiz єм sαbєr q não sou coмo todos ☆☆

 

Eu me importo demais, com tudo, eu sinto demais, eu penso demais e as vezes isso me afeta de uma forma cruel, quando estou quieta sozinha no meu quarto, com a luz apagada e a porta trancada, estou me remoendo por dentro tentando achar uma saída para cada loucura criada na minha imaginação.

Remember the love. (via delator)

(Source : rememberragain)

Não sabia se podia confiar nela e já estava cansado de sua imprevisibilidade – fria num dia, meiga no outro; irresistivelmente sedutora num momento e insuportavelmente chata no outro.

Quem é você, Alasca? (via delator)

Aí você conhece uma pessoa. Ela te diz coisas que você nunca escutou, te faz sorrir como nenhuma outra pessoa fez, cria planos que você nunca imaginou, te faz sonhar com o que você nunca viveu. Depois a pessoa vai embora, você sente saudades do que nunca foi seu e se sente idiota como nunca se sentiu.

Desconhecido. (via delator)

Como ciumento sofro quatro vezes: porque sou ciumento, porque me reprovo de sê-lo, porque temo que meu ciúme machuque o outro, porque me deixo dominar por uma banalidade: sofro por ser excluído, por ser agressivo, por ser louco e principalmente por ser comum.

Roland Barthes. (via delator)

(Source : recontador)

Troco o “Era uma vez” por um “É dessa vez”.

Diego Vínicius. (via delator)

(Source : renascedor)